sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Ramzy Masri e suas fotografias hipercoloridas


Vamos falar sério, é muito fácil pegar uma câmera e tirar fotos, não é mesmo?! Mas qualidade e criatividade é para poucos e para quem tem técnica e talento. Hoje venho falar para vocês sobre o trabalho de Ramzy Masri, um fotógrafo e designer gráfico norte-americano que tem uma forma muito lúdica de enxergar o ambiente urbano e reproduzir em seus trabalhos.

Quem acompanha o universo da fotografia consegue perceber que a maioria das fotos urbanas são em preto e branco, muitas com um ar mais trash e undergroud. Mas Ramzy Masri deu uma roupagem totalmente diferente à este tipo de fotografia, ele deu cores, muitas cores e, melhor, cores bem vibrantes aos espaços. O artista simplesmente viaja pelo mundo registrando edifícios e deixando-os hipercoloridos, em tons que vão do rosa ao amarelo e eles ficam simplesmente encantadores. 

É interessante ver o trabalho que muitos fotógrafos fazem, saindo do usual e buscando inovar a partir de coisas surreais e criativas. Ramzy Masri deu vida à algo que era totalmente estático, transformou várias representações sérias em monumentos lúdicos, deixando-os como se tivessem saído de uma peça psicodélica, muito mais leve, alegre e encantadora do que na vida real. 

Ele já passou por Nova Iorque, São Francisco, Berlim, Lisboa e muitas outras cidades que ganharam mais vida e beleza. Confira:

















Para quem gostou e quiser acompanhar, Ramzy mantém uma página no Facebook e no Instagram, onde compartilha todos os seus trabalhos. Ele também tem um site oficial e o portfólio com todos os seus (outros) trabalhos se encontra no Behance. Vale a pena conferir!

Ramzy Masri

Gostou do post? Não esquece de comentar o que achou e compartilhar com os amigos para ajudar o blog a crescer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o blog


Conteúdo sobre questões raciais e de gênero de forma acessível e cor-de-rosa. O blog aborda assuntos como moda e estética negra como forma de expressão, além de questões ligadas ao movimento negro e feminista na contemporaneidade.

Newsletter