quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Studio7 | Critica: White Rabbit Project




Se você já ouviu falar dos MythBusters, também conhecido como Caçadores de Mitos, então você conhece Kari Byron, Tory Belleci e Grant Imahara, os 3 ajudantes. Com o último episódio dos Caçadores de Mitos lançado em março de 2016, a Netflix os contratou e deu a eles uma série exclusiva e surpreendentemente melhor da que participavam. Lançada no dia 09/12/2016, a Serie White Rabbit Project já conta com a primeira temporada disponível na plataforma e tem uma premissa bastante simples, cada episódio uma lista com 6 itens é criada, baseanda no tema da vez, esses itens são analisados baseados em 3 critérios diferentes a cada episódio e no final são colocados em um ranking.

Mas Lilin, essa serie parece ser tão igual às outras do gênero, o que ela tem que outras não tem? A resposta para isso é simples: alguns itens da lista são surreais de tão estranhos e outros são mega interessantes, além do mais, sempre que possível os itens são testados. Outro adicional da série é que cada item ganha uma sketche para que o assunto não fique pesado somente com as explicações como aquilo foi criado ou executado. Além disso, o título “White Rabbit” faz referência ao coelho de “Alice In the Wonderland” já que ele é o personagem responsável por levar Alice às aventuras dela.

Porém como a série é no estilo dos Caçadores o bom dela é ir assistindo aos poucos, não é do tipo que prende muito, mas vale a pena.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o blog


Conteúdo sobre questões raciais e de gênero de forma acessível e cor-de-rosa. O blog aborda assuntos como moda e estética negra como forma de expressão, além de questões ligadas ao movimento negro e feminista na contemporaneidade.

Newsletter