sábado, 14 de janeiro de 2017

STUDIO7 | A fotografia e a direção de arte no cinema


Sempre que alguém fala de fotografia a primeira coisa que vem na cabeça é uma maquina fotográfica e uma pessoa tirando foto. Mas você sabe o que é a fotografia de um filme? E o diretor de arte é responsável pelo o que?

Um diretor de arte e fotografia, a grosso modo, é basicamente responsável pela beleza do filme, é quem cuida das paletas de cores das cenas, da iluminação e algumas vezes como a câmera vai ficar disposta na cena, faz diversas pesquisas para conseguir passar as sensações e emoções através das cores, possui um grande conhecimento em historia da arte além de ter técnicas em construção de cenário e criação 3D nos computadores, ou seja, é o trabalho mais importante dentro de uma produção cinematográfica. Mas isso é a forma que é feita hoje em dia. 

Antigamente, nas décadas de 1910 e 1920, a arte dos filmes era um trabalho bem teatral, as composições visuais eram feitas através fotografias e algumas pinturas. 

Na década de 1940, começaram a usar câmeras que trabalhavam com 4 chassis de filmes e cada um desses chassis era responsável com uma cor na escala CMYK (Ciano, Magenta, Amarelo e Preto); essas câmeras eram tão grandes que as vezes 6 pessoas era utilizadas para opera-la e a movimentação só era feita por trilhos ou gruas. Essa técnica era conhecida como Technicolor e foi sendo utilizada em Hollywood até a década de 1970.

A partir de 1970, Federico Felinni e Stanley Kubrick (com destaque para este) elevaram a direção de arte nas produções audiovisual a outro patamar. Federico é considerado um dos cineastas mais criativos de todos os tempos, com características surrealistas e humanistas, usou e abusou dos cenários de cidades para fazer suas produções, apesar de ser bastante conhecido por sua linguagem visual muito particular que misturava cenários reais feitos em estúdio com elementos de plástico para compor a cena. Kubrick tem filmes muito expressivos no seu currículo que falam por si só, além de ser fotografo de fato. No começo das suas produções Stanley arranjava as roupas dos figurinos em leilões quando o filme era sobre uma determinada época, ele também criou uma câmera especial para fazer filmagens à luz de velas.

Outra pessoa que merece destaque aqui é George Lucas, bastante conhecido pela saga de Star Wars. George Lucas inovou filmes de ficção científica. Na produção de Star Wars ele juntou a mesma técnica desenvolvida em 1920 com uma técnica desenvolvida pelos estúdios Disney que utilizava placas de vidro pintada  onde os personagens seriam "colados" na montagem do filme. Lucas foi também responsável por fundar a Light and Magic e a partir dai a direção de arte ganhou um novo departamento: A computação gráfica. 

Mesmo com toda tecnologia existente hoje e das infinitas possibilidades de criação, a tarefa de um diretor de arte continua a mesma: Transformar em realidade o que o diretor e os roteiristas imaginaram.

Segue uma pequena grande listinha de filmes maravilhosos para ver com um olhar mais atento a fotografia e acompanhar sua evolução:
  • Metropolis (1927)
  • O Encouraçado Potemkin (1925)
  • Luzes da Cidade (1931)
  • O Magico de Oz (1939)
  • Laranja Mecânica (1971)
  • A Lista de Schindler (1953) 
  • Beleza Americana (1999)
  • O Fabuloso Destino de Amelie Poulain (2001)
  • A Invenção de Hugo Cabret (2011)
  • Moonrise Gingdom (2012)
  • Gravidade (2013)
  • As Aventuras de Pi (2014)
  • O Grande Hotel Budapeste (2014)
  • O Regresso (2015)
  • Birdman (2015)
Vale a pena procurar outros filmes além desses o/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o blog


Conteúdo sobre questões raciais e de gênero de forma acessível e cor-de-rosa. O blog aborda assuntos como moda e estética negra como forma de expressão, além de questões ligadas ao movimento negro e feminista na contemporaneidade.

Newsletter