sexta-feira, 9 de junho de 2017

O tabu do orgasmo feminino e Karol Conka com a inédita "Lalá"

Foto: Divulgação/Facebook


Karol Conka lançou mais uma polêmica relacionada ao universo feminino. Com o seu álbum sendo adiado, a artista liberou mais uma faixa inédita com videoclipe. Agora foi a vez de "Lalá", que fala sobre como o prazer feminino é colocado em segundo plano por homens que não sabem a diferença de um clitóris para um ovário

"Lalá" fala principalmente sobre a prática do sexo oral feminino e chega com a proposta de quebrar o tabu que gira em torno do assunto. Com letra forte e ao mesmo tempo divertida, o videoclipe possui uma direção de arte muito bem trabalhada e que traz elementos sexuais de forma implícita.

(Foto: Divulgação/Facebook)
Karol Conka no clipe da sua nova música, "Lalá" 

Karol Conka tocou no assunto e é o momento de aproveitarmos o gancho para falar sobre ele também, afinal, falar sobre sexo oral masculino é comum e rotineiro na nossa sociedade, mas ainda existe uma forte repressão ao prazer feminino e uma falta de informação enorme sobre o assunto, o que custa caríssimo para o prazer das mulheres. 

O corpo feminino foi censurado por tanto tempo que nem as próprias mulheres o conhecem direito e passam anos da vida sem conhecer. Unindo isso à falta de informação e interesse dos homens, o resultado não é nem um pouco satisfatório para as mulheres. Uma pesquisa de 2014, feita em São Paulo pela Sex Wipes com homens heterossexuais, revela que 35% (mais de um terço!!!) deles sentem nojo de fazer sexo oral na parceira. E aí entramos em outra questão, a misoginia, o nojo pelo corpo feminino. Se é perfeitamente aceitável que mulheres façam sexo oral em homens - alguns que inclusive reproduzem muitos elementos da pornografia e submetem às mulheres ao sofrimento durante o sexo -, por quê o contrário não pode ser feito? Não existe nem mesmo um interesse masculino em dar prazer à parceira. A grande maioria trata o sexo oral como uma parte das preliminares e não o sexo de fato, o que mostra que a visão comum é o pênis como o centro de tudo e que sem penetração não é sexo. 

(Foto: Reprodução/Instagram)
A artista Stephanie Sarley usa frutas para promover a masturbação feminina

Por toda essa falta de informação e interesse em torno do prazer feminino, é tão importante ter uma artista de visibilidade como Karol Conka falando sobre essas questões de uma forma intensa e leve ao mesmo tempo, com uma produção pensada para trazer uma mensagem verdadeira de conscientização. Afinal, enxergar a mulher apenas como um apetrecho pronto para satisfazer o seu desejo sexual, é também uma forma de machismo

Veja abaixo o clipe da nova música de Karol Conka, "Lalá": 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o blog


Conteúdo sobre questões raciais e de gênero de forma acessível e cor-de-rosa. O blog aborda assuntos como moda e estética negra como forma de expressão, além de questões ligadas ao movimento negro e feminista na contemporaneidade.

Newsletter