Dia de Marielle Franco contra o genocídio da mulher negra é instituído no Rio


O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, sancionou na última quarta-feira (18), a lei nº 8.054, que inclui no calendário oficial do estado o dia 14 de março como o “Dia Marielle Franco – Dia de luta contra o genocídio da mulher negra”. Nesta data, instituições devem promover o debate sobre o genocídio da mulher negra.

Marielle Franco foi assassinada no dia 14 de março de 2018, junto ao motorista Anderson Gomes, no centro do Rio de Janeiro. Marielle foi vereadora do Rio, eleita em 2017, além socióloga, feminista e defensora dos direitos humanos. As características de sua morte deixam claro que se trata de um crime movido por perseguição política. Marielle  foi grande crítica da intervenção federal no Rio de Janeiro e denunciava os abusos de autoridade contra os moradores das periferias. Quatro meses já se passaram desde o ocorrido e nenhum suspeito foi preso.

 Segundo dados do Atlas da Violência 2018, nos últimos dez anos, os números de assassinatos caíram 8% entre as mulheres brancas e aumentaram 15,4% entre as mulheres negras. O dia 14 de março será um dia para refletir sobre as violências diárias sofridas pelas mulheres negras.

0 comentários: