Coronavírus: Psicólogo fala sobre cuidados e possíveis efeitos psicossociais da quarentena - Ashismos, por Ashley Malia

Últimas

quarta-feira, março 18, 2020

Coronavírus: Psicólogo fala sobre cuidados e possíveis efeitos psicossociais da quarentena

Foto: Uendel Galter | Ag. A TARDE

Com o estado de pandemia mundial por causa do coronavírus, medidas de prevenção estão sendo adotadas em diversos estados do Brasil, incluindo a Bahia, que já registrou 28 casos confirmados da covid-19. Diversas instituições e estabelecimentos já paralisaram o funcionamento por um prazo de 15 dias e a população foi orientada a se manter em quarentena e evitar o contato físico, além de seguir as medidas de higienização correta, como lavar constantemente as mãos e utilizar álcool em gel.

Em momentos de informação em larga escala e com tantos casos de notícias falsas sendo espalhadas pelas redes sociais, especialistas alertam para os efeitos psicológicos que o isolamento pode causar, podendo haver como efeitos correlatos sentimentos associados a quadros mais deprimidos ou ansiosos.

“As pessoas podem evitar o desespero e o pânico a partir da obtenção adequada de informações. E não de quaisquer informações, mas de informações oficiais, acadêmicas, derivadas de pesquisas sérias, promovidas pelas universidades nacionais e internacionais, com fontes confiáveis, e corroboradas pelas nossas autoridades sanitárias, especialmente as estaduais e municipais. Obter informação adequada, nesse sentido, é o primeiro passo para evitar alardes, inclusive porque o desespero e o pânico muito mais prejudicam a tomada de boas decisões, do que contribuem com qualquer aspecto de produção de saúde”, explicou o psicólogo presidente do Conselho Regional de Psicologia da Bahia – 3ª Região (CRP-03), Renan Vieira de Santana Rocha.

Segundo o especialista, é necessário reconhecer que a situação na qual a população está vivenciando é praticamente sem precedentes e não há teoria que oriente o olhar para o que está por vir, em termos de efeitos psicossociais. “O que sabemos é que as medidas de prevenção orientadas pela quarentena e/ou pelo isolamento dialogam com orientações das autoridades sanitárias do país, do estado e dos municípios, e que estas precisam ser devidamente seguidas, a partir dos princípios da colaboratividade e da responsabilização coletiva, por todas e todos nós”, afirmou. Ele chama atenção também para os efeitos a nível socioeconômico que tais medidas geral, como para pessoas que trabalham como ambulantes, motoristas de aplicativo e entregadores.

Para Renan Vieira, é importante que, neste momento, as pessoas procurem cultivar ações de autocuidado no ambiente doméstico, a partir de atividades que promovam o bem-estar. De acordo com o psicólogo, compreender a saúde como prioridade ajudará a passar pelo período de pandemia de forma menos impactada, já que todos estão suscetíveis aos efeitos psicossociais da emergência em saúde pública global que, agora, a população vive.

Nenhum comentário:

Postar um comentário